Buscar
  • LB Concierge de Idosos Luciene Bottiglieri

Dores físicas e mentais diminuem em quem ajuda os outros, mostra estudo

Pesquisadores de universidades chinesas fizeram um estudo para entender por que o ser humano se sente melhor depois que ajuda outras pessoas – o chamado altruísmo – e os cientistas acabaram descobrindo outra coisa: que fazer o bem pode diminuir dores físicas e mentais no autor da boa ação.

O trabalho entitulado Comportamentos altruístas aliviam dores físicas” foi publicado no mês passado no Proceedings da Academia Nacional de Ciências (PNAS).

Ele revela que “agir de maneira altruísta aliviou não apenas a dor física aguda em adultos saudáveis, mas também a dor crônica em pacientes com câncer”.

O artigo demonstrou que a dor aguda diminuiu quando os indivíduos estavam fazendo aquilo para beneficiar outras pessoas, indicando uma espécie de incentivo biológico do corpo.

Os testes

No primeiro estudo piloto houve relatos de que os indivíduos tiveram mais dor ao coletar sangue para exames laboratoriais regulares do que quando o sangue foi coletado para doações a vítimas de terremotos – mesmo que a agulha usada fosse maior e a quantidade do sangue coletado também.

No segundo estudo piloto – para ajudar filhos de trabalhadores migrantes – os participantes foram convidados a colocar as mãos em água gelada e a relatar sua dor a cada 15 segundos. Mais uma vez, o grupo altruísta teve menor grau de dor e conseguiu manter a mão submersa em água fria por mais tempo.

Outro teste envolveu o uso de um torniquete de pressão arterial por três minutos. Quem terminasse a pesquisa ganharia 10 yuans para doar às vítimas do terremoto. Os participantes que doaram o valor relataram menos dor durante o uso do torniquete.

No experimento final, os pesquisadores examinaram os efeitos da analgesia altruísta em pacientes com câncer crônico. Ao longo de uma semana, o grupo que escolheu uma atividade altruísta diária – limpando as áreas comuns e preparando um dieta nutricional para os colegas da ala – teve uma redução nos sintomas de dor, em comparação com a grupos não altruístas e de controle.

Alívio da dor

“Nossa pesquisa revelou que, em situações que são fisicamente ameaçadoras, agir de maneira altruísta pode aliviar sentimentos desagradáveis, como dor física, em humanos com atos altruístas, tanto da perspectiva comportamental quanto da neural”, concluiu o estudo.

“A constatação de que ter que pagar um custo pessoal para ajudar outras pessoas pode amortecer condições desagradáveis de atos altruístas, contribui para uma compreensão mais abrangente do altruísmo humano”.

Com informações do PNAS e GNN


Fonte:Espalhe notícia boa nas suas redes sociais.


Doar sangue é um gesto de amor

0 visualização
  • YouTube ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social